Há 90 o primeiro filme sonoro é apresentado em Nova York

Há 90 anos o primeiro filme sonoro é apresentado em Nova York. O Cantor de Jazz (The Jazz Singer, no original) é considerado como o primeiro filme de grande duração com falas e canto sincronizado com um disco de acetato. É um filme musical norte-americano, a partir daí, os filmes mudos passaram a ser totalmente substituídos pelos filmes falados ou talkies, que tornaram-se a grande novidade. Al Jolson foi o ator principal do filme e o primeiro a falar e cantar num filme, com sua voz gravada em banda sonora sincronizada.

Sempre existiu a fala e o canto no cinema, pois em muitas das primeiras projeções os atores e atrizes cantavam escondidos atrás da tela, como uma dublagem, assim como muitos pianistas ficavam a frente da tela, improvisando, enquanto a projeção dos primeiros curtas seguia. Por isto, O Cantor de Jazz é considerado o primeiro filme onde o som estava gravado, mas separadamente, tocando em um disco de acetato.

Produzido pela Warner Bros. com o sistema sonoro Vitaphone. acabou custando 422 000 dólares, uma grande quantia para os padrões da Warner. Mas se tornou um enorme sucesso de público. Foi um dos primeiros filmes a ganhar o Oscar, dividindo a premiação especial com O Circo, de Charlie Chaplin.

A Warner tentou contratar outros dois atores para o papel, mas nenhum fechou contrato. Então fecharam com Al Jolson, famoso cantor de jazz da época, que canta várias canções no filme.
A história é baseada numa peça de mesmo nome, um grande sucesso da Broadway em 1925, remontada em 1927, com George Jessel no papel principal. A história do filme começa com o jovem Jakie Rabinowitz (Al Jolson) desafiando as tradições de sua família judia tradicional, cantando numa casa de diversões norte-americana canções populares da época. Punido por seu pai, um Chazan ou cantor litúrgico da sinagoga, que queria ver seu filho seguir seus passos, Jakie foge de casa. Anos depois se torna um cantor de jazz de sucesso, mas sempre em conflito com as relações com sua família e herança cultural.

Dirigido por Alan Crosland, o filme contava ainda com o seguinte elenco: May McAvoy, Warner Oland, Eugenie Besserer, Otto Lederer, Bobby Gordon, Richard Tucker, Walter Rodgers e Myrna Loy. Em 1998, o filme foi escolhido pelo American Film Institute como um dos melhores filmes norte-americanos de todos os tempos.

Revoltado por Natureza

Nenhum comentário:

Postar um comentário