Relembre - A Sombra e a Escuridão

A Sombra e a Escuridão filme produzido pela Paramount Pictures é inspirado na história real dos incidentes de Tsavo, em 1898. No final do século XIX acontece a disputa entre franceses, alemães e britânicos para tomarem posse do continente africano. Estando em vantagem, os britanicos encarregam o engenheiro britânico John Patterson (Val Kilmer) para supervisionar a construção da ponte que passa acima do rio Tsavo.


Naquele lugar, dois leões começam a atacar os operários. Os leões eram tão agressivos que alguns dos nativos deduziram que eles não eram animais e sim espíritos dos curandeiros mortos que vieram para aterrorizar o mundo, enquanto outros pensavam que eram o demônio que havia vindo para impedir o avanço do progresso. As feras são batizadas de Sombra e Escuridão. Diante dos ataques e contando com a ajuda do caçador Remington (Michael Douglas), o engenheiro se lança numa missão desesperada para dar fim aos animais.


O elenco é composto por Val Kilmer, John Kani, Michael Douglas, Bernard Hill, Brian McCardie,  Emily Mortimer, Om Puri, Tom Wilkinson e Henry Cele. O filme dirigido por Stephen Hopkins venceu o Oscar na categoria de melhor edição de som. 


A construção de uma ferrovia e uma ponte que liga a cidade litorânea de Mombaça, no Quênia, e Campala, em Uganda, região do Rio Tsavo, com o objetivo de escoar o comércio de marfim. Logo que os operários acamparam, começaram a sofrer ataque dos leões, até então normal, pois estavam na África, no meio da savana. Nada normal era a forma como os leões atacavam: coordenadamente, sem chance para suas vítimas, sempre em dupla, o que é um comportamento atípico em leões, e a forma como agiam: quase humana. Os nativos da região os chamavam de shaitaini (demônios da noite) e os ingleses traduziram isso para Sombra e Escuridão. Eram dois leões machos, adultos e sem juba (o que é um fato muito raro).

Há relatos de que em vários ataques arrastaram as vítimas vivas por metros a dentro da savana, outros relatos dão conta de que muitas vezes, começavam a devorar sus vítimas pelos pés, ainda vivas. A crueldade dos ataques,a intensidade como passaram a ocorrer fez com que os operários abandonassem a obra. Em 9 meses, eles mataram 140 pessoas. Acredita-se que a escassez de alimento, devido à uma peste que matou muitos animais predados por leões, eles viram na "fartura" de seres humanos trabalhadores da ferrovia a oportunidade de comida fácil. Após meses de tentativas frustradas, o engenheiro chefe John Henry Patterson, em 09 de dezembro de 1898. capturou e matou o primeiro leão e o outro foi morto em 29 de dezembro. Foram empalhados e hoje estão em exposição no Chicago Field Museum of Natural History. Basta acessar o site do museu para ver as fotos e a história completa.


Revoltado por Natureza

Nenhum comentário:

Postar um comentário